Uma final que tinha tudo para ser motivo de orgulho para o futebol argentino e que se transformou em uma das maiores vergonhas para o país vai acontecer neste domingo. River Plate e Boca Juniors, os dois times mais populares da Argentina, fazem a grande decisão da Copa Libertadores a partir das 17h30(de Brasília), no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri. O choque, que aconteceria há 15 dias no Estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires, foi adiado por conta do vandalismo dos torcedores do River, que apedrejaram o ônibus do rival, ferindo alguns atletas.

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conembol), como de costume, deu punições brandas para os dois times e resolveu o problema fazendo com que eles se enfrentassem um continente distante de onde a partida originalmente deveria acontecer.

No primeiro confronto os dois times empataram por 2 a 2 e agora quem ganhar ficará com o caneco. Em caso de qualquer igualdade acontecerá uma prorrogação e, persistindo a igualdade, o vitorioso será conhecido nas cobranças de pênaltis.

Marcelo Gallardo, treinador do River Plate, procurou trabalhar o aspecto psicológico de seus jogadores, para mantê-los distante da confusão que tomou conta dos dois clubes após o adiamento da partida. Pelo discurso, os atletas devem estar preocupados apenas com campo e bola.

“Vamos a campo com o pensamento de dar o nosso melhor e conquistar uma vitória”, disse o goleiro Franco Armani.

Já os jogadores do Boca Juniors, dirigidos pelo técnico Guillermo Barros Schelotto, ironizaram o fato de terem que jogar esta partida, uma vez que entendiam que o River Plate deveria ser punido com a perda do título.

“Se fosse o Boca Juniors já estaria punido”, ironizou Carlos Tévez, atacante que deve começar o confronto no banco de reservas.

O volante Leonardo Ponzio, que foi desfalque na ida por conta de uma lesão na coxa direita, reaparece na vaga do atacante Rafael Borré, que vai cumprir suspensão. Assim, Gallardo vai reforçar o meio-de-campo e abrir mão do esquema com três zagueiros. Neste cenário, Lucas Martinez perde o posto com Enzo Pérez sendo mantido no meio. O River Plate segue sem poder contar com o atacante Ignacio Scocco, vetado com lesão no joelho direito, assim como o meia Juan Fernando Quintero e o atacante Rodrigo Mora, ambos com lesão na perna direita.

A grande novidade no Boca Juniors está no gol, onde Esteban Andrada reaparece após ter fraturado o maxilar em um choque com o zagueiro Dedé do Cruzeiro. Cristian Pavón, recuperado de dores na coxa direita, e o artilheiro Ramón Ábila, livre de um desgaste muscular, estão à disposição. Os dois estavam vetados há 15 dias, quando a final foi adiada.

 

FICHA TÉCNICA

RIVER PLATE-ARG X BOCA JUNIORS-ARG

Local: Estádio Santiago Bernabéu, em Madri (Espanha)

Data: 9 de dezembro de 2018 (Domingo)

Horário: 17h30(de Brasília)

Árbitro: Andres Cunha (Uruguai)

Assistentes: Nicolás Tarán (Uruguai) e Mauricio Espinosa (Uruguai)

RIVER PLATE: Franco Armani, Gonzalo Montiel, Jonatan Maidana, Javier Pinola e Milton Casco; Ignacio Fernández, Leonardo Ponzio, Enzo Pérez e Exequiel Palacios; Gonzalo ‘Pity’ Martínez e Lucas Pratto

Técnico: Marcelo Gallardo

BOCA JUNIORS: Esteban Andrada, Leonardo Jara, Carlos Izquierdoz, Lisandro Magallán e Emmanuel Más; Agustín Almendra, Wilmar Barrios, Fernando Gago; Ramón Ábila, Mauro Zárate e Cristian Pavón (Benedetto)

Técnico: Guillermo Barros Schelotto



Source link

gostou ? entao curti e compartilhe nas redes socias