Uma testemunha da tentativa de assalto a bancos que provocou pânico numa cidade do Ceará afirma que o tiro que matou uma das vítimas partiu da polícia. Morreram 14 pessoas – seis eram reféns. Até agora oito suspeitos foram presos.

Num sítio na zona rural de Brejo Santo, sul do Ceará, a tristeza na despedida de Francisca Edneide da Cruz Santos. A cearense, que morava em São Paulo, ia visitar à família, quando o carro em que eles estavam e outro veículo foram interceptados pelos bandidos. Segundo os policiais, os criminosos levaram os reféns para a cidade de Milagres, no Ceará, onde pretendiam assaltar duas agências bancárias. Mas a polícia chegou durante a ação. Foram 20 minutos de tiroteio.

A mãe dela afirma que a filha foi atingida por um tiro que partiu da polícia.

“O meu menino e um dos bandidos que estavam lá com a gente viram quando ele atirou no bandido. Aí o meu menino disse para o policial: ‘Vocês mataram a minha irmã’. Aí o polícia fez só com a mão na cabeça”.

Além de Francisca, outras cinco pessoas de uma mesma família morreram: Vinícius, de 14 anos, e o pai, João Batista Magalhães, que tinham ido buscar os cunhados e um sobrinho no aeroporto.

“Seis vidas inocentes ceifadas de uma maneira tão bruta. Terrível! Cenário de guerra que eu vi, que eu presenciei lá no Ceará”, disse João Daniel, primo de João Batista.

“O Vinícius era uma pessoa maravilhosa, ele fazia parte de tudo que acontecia na escola, da nossa vida”, disse Caroline Sousa Barros, amiga de Vinícius.

Morreram 14 pessoas: além dos seis reféns, oito suspeitos de envolvimento na tentativa de assalto.

Até agora, oito suspeitos estão presos. Cinco deles foram capturados quando passavam de carro numa rodovia, entre Juazeiro do Norte e Milagres. Para a polícia, eles tentavam resgatar outros bandidos escondidos na região.

O policiamento foi reforçado na cidade, mas a população ainda está assustada com a violência.

“Porta fechada direto. Eu não confio de jeito nenhum porque a conversa que está por aí é que os outros vão voltar para resgatar os que prenderam”, afirmou a dona de casa Maria Filomena Alves.

O secretário de Segurança do Ceará disse que a ação da polícia vai ser investigada.



Source link

gostou ? entao curti e compartilhe nas redes socias