Com pista úmida no início e chuva e vento na parte final, a terceira sessão de treinos livres para a grande final da temporada 2018 da Stock Car, em Interlagos, teve o clima como fator determinante. Coube ao líder do campeonato e grande candidato ao título, Daniel Serra, a ponta da tabela de tempos nesta fria manhã de sábado (8). O atual campeão e piloto da RC Eurofarma marcou 1min39s712 pouco antes de a chuva apertar no período em que os pilotos do grupo 2 estiveram na pista. O destaque, novamente, ficou com a posição obtida pelo estreante do fim de semana. Gaetano di Mauro colocou o carro #544 da Hero em segundo, enquanto Valdeno Brito, de saída da Carlos Alves para correr na Prati-Donaduzzi em 2019, fechou bem o top-3.

Julio Campos, que defende a Prati-Donaduzzi e vai seguir na equipe no ano que vem, foi o quarto, à frente de Thiago Camilo, de contrato renovado com a Ipiranga/A.Mattheis. O #21, líder do primeiro grupo, que pegou a pista mais úmida no começo e quase seca no fim, foi seguido por Vitor Genz, da Carlos Alves.

Felipe Fraga, que também acelerou no grupo 2, não conseguiu pegar a pista em condições melhores em relação a Serra. O piloto da Cimed, que luta pelo título contra Daniel, finalizou na sétima colocação, porém 2s044 atrás do adversário. Allam Khodair foi o oitavo com a Blau, seguido por Guga Lima, com bom desempenho pela Vogel, em nono, e Bia Figueiredo na décima posição.

A sessão classificatória da etapa decisiva da Stock Car vai acontecer logo mais, ao meio-dia (horário de Brasília), com transmissão ao vivo pelo SporTV 2.

Daniel Serra levou a melhor e foi o mais rápido nesta manhã de sábado (Foto: Duda Bairros/Stock Car/Vipcomm)

Saiba como foi o terceiro treino livre da Stock Car em Interlagos

A sessão começou com uma pista bastante úmida, resultado da chuva ao longo da madrugada na região de Interlagos. Nos primeiros instantes, Max Wilson assumiu a liderança, posto que em seguida foi assumido por Bruno Baptista, que completa sua primeira temporada na Stock Car. Cacá Bueno, Antonio Pizzonia e Lucas Foresti também chegaram a tomar a dianteira ao passo que o asfalto melhorava de forma contínua.

Os tempos ainda estavam na casa de 1min42s quando Cacá retomou a ponta da sessão desta nublada manhã de sábado, evoluindo o tempo com 1min42s616 e a melhor parcial nos três setores do traçado. O asfalto seguia úmido em alguns trechos, porém seco em outras partes da pista. Foi nessas condições que Allam Khodair assumiu a liderança com 1min41s766.

No fim da sessão para o grupo 1, coube a Vitor Genz bater o tempo de Khodair para marcar 1min41s549. A liderança seria do gaúcho, mas Thiago Camilo, de contrato renovado com a Ipiranga/A. Mattheis para 2019, o superou por meros 0s005 para encerrar a primeira parte do treino na ponta. Khodair ficou em terceiro, seguido por Guga Lima e Cacá Bueno. Lima, aliás, deu uma escapada no fim da reta dos boxes e tocou de leve na barreira de pneus no S do Senna.

A abertura do grupo 2 teve Felipe Fraga como o primeiro piloto a sair para a pista. Era o grupo composto também pelo líder do campeonato e também candidato ao título, Daniel Serra, além de Rubens Barrichello, Átila Abreu, Valdeno Brito, Marcos Gomes, Lucas Di Grassi e a sensação dos treinos de sexta-feira, Gaetano di Mauro.

A pista estava bem mais seca em relação ao período do treino para o primeiro grupo. Por consequência, os pilotos do G2 fizeram tempos bem melhores. E logo nos primeiros minutos, Di Mauro fez o bastante para superar o tempo de Camilo e ser o novo líder, trazendo Julio Campos em segundo. Na sequência, Valdeno Brito, de partida da Carlos Alves para a Prati-Donaduzzi em 2019, se colocou como o novo ponteiro.

Aí coube a Daniel Serra ser o primeiro a andar na casa de 1min40s na sessão, mas foi batido em exatos 1s059 por Di Mauro, que marcava 1min39s885 quando voltava a chover bem (e com muito vento) em Interlagos. Contudo, mesmo com a pista mais molhada, Serrinha deu o troco e reassumiu a ponta do treino ao superar o jovem estreante em 0s173.

O volume de água na pista não era o bastante para deixá-la encharcada, porém impediu a melhora dos tempos na sequência da sessão para os pilotos do G2, que mantiveram suas posições na tabela de tempos. Destaque, além de Serrinha e Gaetano, também para Valdeno Brito, que costuma andar bem em Interlagos, ficando em terceiro. Felipe Fraga finalizou em sétimo com tempo 2s044, o que indica o quão atípicas estavam as condições da pista neste fim de manhã em Interlagos.



Source link

gostou ? entao curti e compartilhe nas redes socias